domingo, 25 de janeiro de 2015

Lego House...


Escrever pra mim sempre foi um desafio. As únicas vezes que me dei muito mal na escola foi em língua portuguesa. Fiquei de prova final por 3 vezes seguidas em séries diferentes com a mesma professora. Depois de alguns anos passamos a trabalhar juntos, eu e a professora que 'me' deixou de prova final. Fiz questão de contar o fato, o que deixou ela 'feliz' pois viu que foi importante pra mim. Apesar de ter sido sempre ruim em lingua portuguesa, ultimamente tenho sentido vontade de escrever, de expressar com textos o que penso, de colocar para fora minhas 'opiniões' e pontos de vista sobre diversos temas, e até mesmos histórias e contos que vem em minha mente.

Percebi que escrever requer disciplina diária, muita leitura e uma visão realista e as vezes precisa do que se deseja expressar. Isso não é fácil. Nos últimos meses meus gostos tem mudado em diversos aspectos, e tenho achado interessante, apesar achar estranho e de me incomodar. Tenho gostado de literatura, de chá, e até mesmo de escrever e de expressar meus pensamentos e sentimentos de alguma maneira. Acho que o texto é a melhor delas. Tenho gostado menos de política, e dos políticos brasileiros. Tenho me identificado com estilos de músicas que antes eu não dava a mínima, como músicas do Gilberto Gil. Isso me parece ainda mais estranho. Deve ser sinal que estou ficando velho...<

Ao começar o blog, pensei em escrever alguns posts em inglês, e até hoje eu não se porque. Deve ter sido esse o motivo de ter demorado tanto a voltar a escrever. Espero ter disciplina de escrever por aqui constantemente. Meu desejo é que seja diário sobre algum tema. Em especial aos que me dê prazer de escrever. Espero também ter disciplina em escrever, de me preocupar com texto e com o fluir dos seus significados.

Minha visão sobre escrever é usar um conjunto de palavras e construir algo novo, como um lego. Usando as peças do lego podemos fazer belas formas e construir jogos diferentes, as vezes bonitos e interessantes, ou ainda feios e estranhos.  Escrever pra mim também é ter um pouco coragem de se desarmar e mostrar um pouco de si. Pra mim esse é o maior desafio, maior mesmo que escrever.